Campos do Jordão


Entre junho e julho, cerca de um milhão de turistas passam por lá. As construções em estilo alpino, a beleza natural e a pureza do clima de montanha só completam a lista de motivos para que o município serrano seja tão disputado nos meses mais gelados do ano.

Foi fundada em 16 de junho de 1934, quando se desligou da vizinha São Bento do Sapucaí, mas começou a se configurar como cidade com a chegada do português Matheus da Costa Pinto, morador de Pindamonhangaba. Em 29 de abril de 1874 ele subiu a serra e comprou terras à beira do rio Imbiri, onde instalou uma vendinha, montou uma pensão, levantou uma capela em honra de São Matheus e edificou uma escola.

Repleta de pinheirais e araucárias, a cidade é situada em um vale e tem cerca de 85% de seu território composto por regiões onduladas. Isso faz com que o sol ilumine a cidade durante boa parte do ano, atingindo o grau máximo de luminosidade no inverno, quando a temperatura pode chegar em média a 5 graus negativos.

 

Localizada entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, Campos do Jordão possui três vias principais de acesso, sendo duas rodoviárias e uma ferroviária. Turistas que procuram hospedagens mais em conta ou têm interesse em dar uma escapadinha do agito de Campos podem aproveitar para visitar os municípios vizinhos, como Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí.

Conhecida como a “Suíça Brasileira”, Campos do Jordão tem entre seus visitantes celebridades e personalidades. Entre suas vilas, a mais badalada é Capivari. Cercada por um forte clima europeu e dona de uma variedade gastronômica, a vila é o point preferido dos turistas na alta temporada. Por ali, se concentram ainda diversas lojas especializadas em malhas e chocolates, a disputada cervejaria Baden Baden e o teleférico do Morro do Elefante, parada obrigatória para os que vão ao município. Do alto dos 1.800 metros do morro, o turista tem uma visão panorâmica e privilegiada de Campos.

A cidade também conta com um evento anual de renome, que é o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. O evento dedicado à música erudita leva à cidade um mix de atrações culturais e promove apresentações em diversos pontos. Os artistas nacionais e internacionais se revezam em palcos como o da Praça Central, onde geralmente acontecem as performances gratuitas, e o do Auditório Cláudio Santoro, onde é preciso pagar para ver os shows.

Para quem é ligado em natureza, Campos do Jordão oferece diversas atrações ecológicas. O visitante pode escolher entre trilhas, pescaria, arvorismo e passeios a cavalo, entre outras modalidades. Há paisagens, como a do Complexo da Pedra do Baú e do Pico de Itapeva, que já fazem parte do circuito tradicional de ecoturismo da região, mas também há novidades como o Parque Amantikir, que possui jardins temáticos inspirados em países como Japão, Canadá e Inglaterra.

 

Uma das mais charmosas e tradicionais atrações turísticas de Campos do Jordão é o passeio de trem. A ferrovia era até a década de 70 uma das formas mais fáceis de acesso a cidade e hoje conta com quatro passeios diferentes: o Turístico (trecho de 8 km), Maria Fumaça (4 km), Santo Antônio do Pinhal (19 km) e Pindamonhangaba (esse, mais cansativo, percorre 47 km).

Apesar de fazer mais sucesso durante o inverno, Campos do Jordão pode ser visitada durante o ano todo. A cidade possui uma excelente infra-estrutura, com cerca de 8.000 leitos em hotéis e pousadas, casas para aluguel, incontáveis opções de restaurantes e atrações. Sem contar que, fora da alta temporada, o sossego impera, contribuindo para uma estada mais tranqüila e barata, sem o tumulto e o trânsito dos meses mais frios.

Comentários